CATÁLOGO DE SERVIÇOS
PROCEDIMENTOS E RECOMENDAÇÕES PARA
APLICAÇÃO DE SISTEMAS DE IMPERMEABILIZAÇÃO
Voltar para serviços

SISTEMAS CIMENTÍCIOS
BANHEIROS

INTRODUÇÃO

A Impermeabilização é um serviço técnico de engenharia que exige cuidados antes de ser iniciado, durante e após a sua execução. Para que um sistema de impermeabilização obtenha sucesso, deve-se ter especificação correta, mão de obra qualificada e sem dúvida alguma fiscalização atuante.

PREPARAÇÃO DA SUPERFÍCIE PARA RECEBER O SISTEMA DE IMPERMEABILIZAÇÃO

• Promover a limpeza do substrato utilizando os recursos necessários para deixar a superfície apta para receber a sua regularização;

• Área a ser tratada deverá estar limpa, isenta de óleos e corpos estranhos, devidamente regularizada e com cantos arredondados.

• Deverão ser fixadas todas os coletores, pontos de instalações elétricas e hidráulicas  e/ou corpos estranhos pertencentes a área. Recomendamos que as fixações sejam efetuadas com graute.

•  As instalações elétricas, hidráulicas e outras, deverão ser aplicadas sobre o sistema de impermeabilização.

• A camada de regularização é composta de cimento e areia, com traço volumérico de (1:4), sem uso de aditivos hidrofugantes, com espessura necessária para manter os caimentos mínimos  de 0,5% em áreas internas e  1,0% em áreas externas.

• Só após 72 horas é que deverá ser aplicado o sistema impermeabilizante

• Os coletores de água deverão prever um rebaixo com 20 cm de diâmetro e
1 cm de altura.

• Promover o lixamento do concreto para melhorar aderência

SISTEMA DE IMPERMEABILIZAÇÃO

• Sistema impermeabilizante moldado no local, semi-flexível, formulado à base de cimentos especiais, aditivos minerais e resina. Aplicado na quantidade de 2,5 kg/m², estruturado nas arestas e ralos com tela de poliéster.

PROCEDIMENTO DE EXECUÇÃO DO SISTEMA DE IMPERMEABILIZAÇÃO

• Umedecer o substrato que receberá a aplicação do cimento polimérico sem encharcar a superfície;

• Misturar os componentes líquido e sólido do cimento polimérico sempre respeitando a pré-dosagem contida na embalagem. Primeiro adiciona-se o líquido e depois a parte sólida aos poucos;

• O tempo de mistura recomendado é de 5 a 10min com ação manual e de 3min com acionamento mecânico, verificando-se sempre a boa homogeneização do produto, observando-se a ausência de grumos (pelotas de pó);

• O tempo máximo em aberto para aplicação após a mistura do produto,é de 45min;

• Aplicar em camadas alternadas (com sentidos cruzados) com tempo mínimo de 6hs de uma camada para a outra, respeitando sempre a recomendação do consumo de quantidade de quilos por metro quadrado;

• Todo o sistema de impermeabilização moldado no local exige controle rígido do consumo especificado, aplicando-se quantas camadas forem necessárias para cumprir a especificação;

• Aplicar a tela de poliéster para reforçar o sistema de impermeabilização entre primeira e segunda demão.

• Aguardar, pelo menos, 72hs para a cura final do produto, após a aplicação da última camada;

PROCEDIMENTO PARA LIBERAÇÃO DE ÁREAS IMPERMEABILIZADAS

• Após a aplicação do sistema de impermeabilização, realizar teste de estanqueidade de acordo com a NBR 9574/86 -  item 5.14, denominado teste de lâmina d’água;

• Enquanto as áreas estiverem sujeitas ao teste de estanqueidade é necessário acompanhamento permanente da fiscalização;

• Em não havendo vazamentos, inicia-se a execução do procedimento de proteção mecânica.

PROTEÇÃO MECÂNICA

• Os sistemas de impermeabilização geralmente prevêem proteção mecânica que deverá ser executada com argamassa de cimento e areia no traço 1:4, com espessura mínima de 3cm.

• Quando houver a necessidade de aplicação direta do revestimento sobre o sistema de impermeabilização, devido a falta de cota, fiscalizar continuamente a fim de garantir a integridade da impermeabilização

VER DETALHAMENTO GRÁFICO

Ver detalhamento gráfico

iSOFTY TEC